Sidebar

29
Dom, Jan
Quarta, 17 Agosto 2022 13:31

Prefeitura de Bebedouro orienta sobre a varíola dos macacos

Escrito por

A Secretaria Municipal de Saúde de Bebedouro orienta a população sobre as formas de prevenir a transmissão da varíola dos macacos e o fluxo de atendimento na rede pública de saúde. Quem apresentar lesões, ou seja, bolhas e feridas na pele, que coçam e doem, deve procurar a unidade de saúde mais próxima de casa, das 07h às 17h. 

O exame será coletado na unidade. “Pessoas de qualquer idade que apresentem início súbito de lesão em mucosas e/ou erupção cutânea aguda sugestiva de Monkeypox, podendo estar associada ou não a outros sintomas, devem procurar uma unidade de saúde para realizar o exame e receber acompanhamento médico”, esclarece a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Martins Teixeira. 

A Secretaria de Saúde orienta, ainda, a população a tomar todos os cuidados para evitar a transmissão da doença, evitando, em especial, o contato íntimo ou sexual com pessoas que tenham lesões na pele e o compartilhamento de roupas de cama, toalhas, talheres, copos e objetos pessoais. 

Doença - A Monkeypox é uma doença zoonótica viral causada pelo vírus Monkeypox. A transmissão para humanos pode ocorrer por meio do contato com animal ou humano infectado ou com material corporal humano contendo o vírus (BRASIL, 2022b). Apesar do nome, os primatas não humanos não são reservatórios do vírus.  

Transmissão - A transmissão entre humanos ocorre principalmente por meio de contato pessoal com secreções respiratórias, as lesões de pele de pessoas infectadas ou objetos recentemente contaminados. Úlceras, lesões ou feridas na boca também podem ser infectantes, o que significa que o vírus pode se espalhar pela saliva. As pessoas que possuem contato íntimo, membros da família e parceiros sexuais, correm maior risco de infecção, assim como profissionais de saúde. O período de incubação é tipicamente de 6 a 16 dias, mas pode chegar a 21 dias (OPAS, 2022, BRASIL, 2022b). 

Sintomas mais comuns: gânglios inchados (íngua), calafrios, febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas e exaustão. 

Como se prevenir:

• Evitar contato íntimo ou sexual com pessoas que tenham lesões na pele

• Evitar beijar, abraçar ou fazer sexo com alguém com a doença

• Higienização das mãos com água e sabão e uso de álcool gel

• Não compartilhar roupas de cama, toalhas, talheres, copos, objetos pessoais ou brinquedos sexuais

• Uso de máscaras, protegendo contra gotículas e saliva, entre casos confirmados e contactantes 

Tratamento: O tratamento dos casos de monkeypox tem se sustentado em medidas de suporte clínico que envolvem manejo da dor e do prurido, cuidados de higiene na área afetada. A maioria dos casos apresenta sintomas leves e moderados. 

Até o momento, não se dispõe de medicamento aprovado especificamente para monkeypox. 



Lido 277 vezes

Quantos online

Temos 280 visitantes e Nenhum membro online