Vetores e Zoonoses

Atribuições do responsável técnico do controle vetorial

As principais atribuições do profissional responsável pelo gerenciamento e condução das ações de controle da dengue sao as seguintes:
• acompanhar e analisar os indicadores entomológicos e epidemiológicos, utilizando-os para subsidiar a tomada de decisão pelo nível gerencial ou político;
• preparar relatórios sobre a situação entomo-epidemiológica do municipio;
• gerenciar as diferentes logísticas envolvidas no controle da dengue;
• promover reuniões periódicas com supervisores de campo e com os demais parceiros do trabalho, no âmbito institucional e junto a comunidade;
• acompanhar o andamento e a conclusão dos trabalhos; e
• acompanhar o andamento das atividades, buscando alternativas de solução para redução ou superação dos problemas identificados.

Supervisão do controle vetorial
A supervisão é uma atividade que permite o acompanhamento da execução das ações e sua qualidade, maximizando os recursos disponíveis e realizando as adequações necessárias, de maneira a contribuir para que os objetivos traçados sejam alcancados. Por intermédio da supervisão, e possível monitorar aspectos essenciais ao trabalho de campo, tais como a utilização de insumos, o cumprimento do horário e do itinerário, bem como a produtividade do trabalho.

A estrutura de supervisão ao trabalho de campo proposta para o gerenciamento do controle vetorial preve duas categorias de supervisor: o geral e o de área. Para cada 10 agentes de controle de endemias, esta previsto um supervisor de área e, para cada cinco supervisores de área, um supervisor geral (10→5→1). No entanto, nos municipios onde ja existe a integração com as equipes de saúde da família, essa estrutura de supervisão pode ser adequada a nova realidade. É importante o estabelecimento de fluxos de acompanhamento, planejamento, monitoramento e avaliação sistemática com as ESF que realizam ações de controle vetorial.

Atribuições do supervisor (geral e de área) 
As atribuições do profissional responsável pela supervisão são as seguintes:
• conhecer os aspectos técnicos e operacionais do controle da dengue;
• estar informado sobre a situação da dengue em sua área de trabalho, orientando o pessoal sob sua responsabilidade, em especial quanto a presença de casos suspeitos e quanto ao encaminhamento para a unidade de saúde ou serviço de referência;
• participar do planejamento das ações de campo na area sob sua responsabilidade, definindo, caso necessário, estratégias específicas, de acordo com a realidade local;
• participar da avaliação dos resultados e do impacto das ações;
• garantir o fluxo da informação quanto aos resultados da supervisão;
• organizar e distribuir o pessoal sob sua responsabilidade, controlando sua frequencia;
• prever, distribuir e controlar os insumos e materiais utilizados no trabalho de campo;
• atuar como facilitador, oferecendo os esclarecimentos sobre cada ação que envolva o controle vetorial;
• atuar como elo entre o pessoal de campo e a gerencia técnica;
• melhorar a qualificação dos trabalhadores sob sua responsabilidade;
• estimular o bom desempenho da equipe sob sua responsabilidade;
• acompanhar sistematicamente o desenvolvimento das atividades de campo, por intermédio de supervisoes direta e indireta;
• manter organizado e estruturado o posto de apoio e abastecimento (PA);
• garantir, junto ao pessoal sob sua responsabilidade, o registro correto e completo das atividades;
• realizar a consolidação e o encaminhamento a gerencia técnica das informações relativas ao trabalho desenvolvido em sua área;
• consolidar os dados do trabalho de campo relativo ao pessoal sob sua responsabilidade; e
• fornecer as equipes de Atenção Primária, especialmente da estrategia de Saúde da Família, as informações entomológicas da área.

Endereço: Rua Chile 155,  Vila Lourdes Hortal - Bebedouro-SP
Telefones: (17) 3343-7799 ou 0800-7712050
Horário de atendimento: 07h às 17h

Coordenadora do Vetores e Zoonoses: Regina Jorge Domingos Melanda



Lido 4836 vezes